segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A especialista: P&G – Parte 2

Outra novidade que eu achei incrível foi conferir de perto uma demonstração da nova Koleston: agora em espuma!


Ela não escorre, é como aplicar um shampoo, prático e eficiente. Como a espuma contém ar, o produto rende 6 vezes mais se comparado ao creme, muito bom para aquelas de cabelos compridos. A outra vantagem é que penetra muito mais nos fios, garantindo uma cobertura uniforme.

O produto não possui sal na fórmula. O curioso disso tudo é que o líquido se transforma em espuma quando você aperta o frasco e não o pump (como eu imaginava).


O top cabelereiro Wanderley Nunes contando a experiência que teve ao visitar a fábrica da Wella na Alemanha.


Curiosidade: Wella em alemão significa "onda".

Para encerrar: maquiagens da Covergirl (só para dar um gostinho, a empresa ainda não tem previsão da chegada destes produtos por aqui...).

 

Parte 1: http://www.vendenafarmacia.com/2011/09/especialista-evento-p-experience-parte.html


Fernanda, maquiadora oficial do Programa Esquadrão do Amor (SBT, terça, 20:15)
@fefadigas 
nanifadigas [arroba] hotmail.com

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Tchau, Bruna.

No final da gravidez, eu era a pessoa mais sensível (e suscetível) da face da terra: Fred que o diga, chegou a me demover de sacar do cartão de crédito e gastar R$2000, que obviamente eu não tinha em caixa, para trazer pra casa um filhote de Basenji que ficou por semanas na vitrine de uma pet shop no shopping Higienópolis, sozinho, e o chorinho dele me cortava o coração. Parece bobo, mas reações como essas eram comuns, qualquer coisa me deixava triste, desanimada, com vontade de sumir - daí ter começado tratamento preventivo contra depressão pós parto, já no início do oitavo mês.

A história do atropelamento do Vitão me comoveu de verdade. Não, eu não o conhecia. Vi as fotos dele, os depoimentos dos amigos, e achei que ele tinha uma cara de tão legal, e havia tanta gente tão triste que não consegui evitar aquele pensamento infame que às vezes passa pela nossa cabeça, como se coubesse à gente julgar: tanto inútil por aí, e tinha que morrer um cara legal, de uma forma tão abrupta e estúpida?

Yeah. Como falei, não conhecia esse moço. Porque claro, né? Tragédias desse tipo nunca acontecem com ninguém que a gente conhece, ou com quem esteja perto da gente, ou com a gente. Morte feia e imbecil é sempre a dos outros. É uma sensação que se tem, e obedece a uma certa lógica: se acreditássemos que um fim trágico nos espreita atrás de cada poste ou muro, quem é que sairia de casa? A gente vai vivendo.

Eu devia estar contando aqui, porque nem todo mundo sabe ainda, que a minha filha Nina nasceu há 8 dias - saudável, linda, cheia de caras e bocas, um ser humano minúsculo e incrível. Ainda pretendo contar mais coisas sobre ela, mas fica pra depois. Por ora, basta o leitor saber que ela mama de três em três horas, parece até que tem um timer instalado em seu corpinho e, noite passada, logo após uma dessas mamadas, decidi que quem estava com fome era eu. Pãozinho com berinjela em conserva, suco de laranja, melancia, e eu sentada na frente do laptop para ler notícias, como sempre fiz de madrugada. Estava lá a manchete que todo mundo leu: um sem noção fez do seu carro uma arma e matou minha amiga Bruna e a mãe dela. Não bastasse a gravidade do fato em si, deixou sozinho o Rafael, irmão e filho delas.

A Bruna e eu trabalhamos juntas por algum tempo. Uma estava sempre na sala da outra. A gente trocava idéias sobre viagens, maquiagens, relaconamentos, tudo mais. Era uma moça super alto astral, animada, feliz. E empreendedora - razão pela qual acabou largando o emprego que, embora estável e pagando bem, não a fazia feliz. Entendi completamente, guardadas as proporções foi por motivos parecidos que deixei a faculdade de direito no quarto ano, para ir estudar o que realmente me interessava. A Bruna tinha 28 anos e muitos, muitos planos.

Sua mãe eu conheci numa festa de aniversário da Bruna. Ela sempre nos mandava, lá no escritório, bolos e doces de mil sabores, e nessa ocasião eu, Fred e colegas de trabalho fomos provar os quitutes in loco. A casa era super convidativa, a família nos recebeeu como se fizéssemos parte dela, a gente se sentiu acolhido. O astral era bom, e eles eram sui generis. Rafael, o irmão, é palestrante motivacional e mágico - sim, pessoa que faz mágicas! Digita "Rafael Baltresca" no Youtube, pra você ver. Conheço-o pouco, mas eu e a Bruna estávamos sempre relembrando e nos divertindo o episódio em que, no show da Madonna, ele pediu o lápis de olho da Bruna emprestado, e a gente não sabia para que era... e lá estava ele, anotando o telefone de uma menina com o tal lápis.

Essas lembranças me motivaram a escrever esse post. Eu sou péssima levantadora de qualquer bandeira, e na verdade minha intenção nem é usar o alcance do VnF? para lançar uma campanha de conscientização no trânsito. Tenho que dizer que nunca tive qualquer esperança de que isso vá acontecer em larga escala. Eu sou uma incrédula, gente. Sou daquelas que quer pegar a malinha e ir embora, desiludida de pai e mãe. Acho que a gente diz "se beber, não dirija" e ninguém está realmente ouvindo; perder minha amiga dessa maneira não ajudou em nada. Minha casa está triste. Tanto pelo que aconteceu quanto pelo que está por vir, porque eu acho que perdi a minha Bruna e um dia desses é capaz que você perca a sua.

Quem acredita em Deus, por favor, peço que ore pela família deles, seja pelos que se foram ou pelo que ficou. Quem é empreendedor como a Bruna, que faça campanha, que conscientize pessoas, que eduque, que ensine. Porque atualmente, e depois dessa, eu só acredito no portão de embarque.

Tchau, Bruna. Vou ficar com saudades. Aos leitores, desculpem o desabafo.

A especialista: Evento P&G Experience – Parte 1

Na quarta 31/08 estive no evento da Procter and Gamble, o P&G Experience. O objetivo é divulgar as novidades da marca e proporcionar experiências na área de beleza e saúde. Assisti palestras sobre Pantene, Wella e Koleston.
Vamos às novidades!
A história do Pantene é muito interessante: durante a 2ª Guerra, cientistas suíços estavam pesquisando um tratamento para vítimas de queimadura e descobriram o Panthenol. Foi então que descobriram que esta substância tem a capacidade de penetrar e restaurar as fibras do cabelo e desde 1947 vem sendo usada em produtos capilares.
Todos os produtos da linha Pantene Pro-V contém um complexo exclusivo de Pró-Vitamina B5 que foi patenteado pela P&G e chama-se Pantil B. Esse complexo é composto por Pantenol e Etil Pantenol.
Pantenol penetra em cada fio de cabelo, ajudando a manter a umidade do cabelo e a reduzir seu dano e ruptura.
Pantil Etil Éter dá vivacidade e elasticidade ao cabelo, ajudando a prevenir sua ruptura e a formação de pontas duplas.

Novidade da linha Pantene: shampoo que remove 100% do sal nos fios (água do mar e suor) e condicionadores que através da fórmula inteligente Pro-V, localiza os danos e repara os fios. Possuem silicones com a tecnologia Thermino Amino Silicone que blindam os fios e garantem uma proteção uniforme. Mal posso esperar para levar estes produtinhos para a praia e conferir a performance!




Curiosidade: a P&G já utilizou mais de 90kg (!!!) de cabelos em suas pesquisas...

Saímos para um tour guiado pelo pessoal da P&G, contando a história da marca e com "stands" dos produtos e suas novidades.

Vitrine antiga criando uma atmosfera de viagem no tempo, como a empresa começou, com uma loja de sabonetes e velas

Paramos no "stand" da Pantene e fizemos um diagnóstico do cabelo. Muito legal, a técnica pegava uma espécie de chapinha, e colocava em três pontos diferentes do comprimento do cabelo para avaliar as condições dos fios. Depois, esta "chapinha", mostrava um número no visor (que indicava o estado do seu cabelo), então a técnica pegava uma tabela que indicava um tratamento específico para você

E uma boa notícia:

"A Procter&Gamble, detentora da marca de tratamento Pantene Pro-V®, anuncia a participação do Brasil no Pantene Institute – uma aliança global que promove a colaboração entre cientistas da P&G e especialistas externos com o objetivo de desenvolver tecnologias inovadoras para promover a saúde dos cabelos. Essa aliança estimula o intercâmbio de informações e experiências para elevar a compreensão de Pantene sobre a saúde e o cuidado com o cabelo, melhorando o processo de inovação da marca.

Devido à representatividade do mercado de beleza nacional, impulsionado pela demanda crescente das brasileiras por novidades no segmento, o Brasil foi eleito o primeiro país da América Latina a fazer parte do Instituto, já presente na China, no Canadá, na Itália, na Alemanha, na Espanha e na Tailândia."



Sabe o que isso significa? Que a P&G estudará quais as necessidades e particularidades dos cabelos das brasileiras para desenvolver produtos que tenham um resultado ainda melhor nas nossas madeixas!!! Muito bacana! Isso só comprova que o mercado de beleza no Brasil está atraindo cada vez mais as grandes empresas desta área.


Fernanda, maquiadora oficial do Programa Esquadrão do Amor (SBT, terça, 20:15)
@fefadigas 
nanifadigas [arroba] hotmail.com

domingo, 18 de setembro de 2011

Sobre "parceria" e afins

Eu super gostaria de poder escrever um texto enorme sobre o que eu penso (pensamos, na verdade) sobre "parcerias", só que o Blogger tá sugando o meu talento nesse novo editor (mas o app pra iOS já mora no meu <3), então dá para resumir meu pensamento num haikai: "parceria de cu é rola".

Só que como somos moças educadas, de fino trato e mães de família que não falam nem escrevem palavrão, fiquem com o ótimo texto da Carlinha, que explica, resume e ainda desenha praticamente tudo o que pensamos sobre essa palavra tão banalizada: Parcerias, o que eu penso sobre.

Resenha da Leitora Aline: batom matte Revlon



Assim que vi o post no VnF sobre este batom da Revlon, corri na Sacks para ver se encontrava por lá. Já fazia algum tempo que eu estava atrás de um batom com uma tonalidade mais puxada pro pêssego..pra minha sorte, a única cor disponível por lá era, justamente, a Smoked Peach.
Vamos as avaliações!!
A embalagem é normal, nada demais... uma coisa que eu gostei é que a parte de cima é transparente... dá para ver qual a cor do batom sem precisar abrir a tampa! super prático pra quem guarda os batons naqueles porta batons tradicionais! O adesivo de baixo também tem uma reprodução quase fiel da cor da bala.
Quando comprei, achava que a cor era um pouco mais neon mas, mesmo assim, quando eu passei o batom, apaixonei pela cor!! É um pêssego claro, quase apagadinho mesmo, mas que super chama a atenção! Toda vez que eu uso alguém vem me perguntar qual o batom que eu estou usando!
Ele é realmente matte mas nada daqueles batons secos e difíceis de passar. Desliza super bem e não fica seco, travando na boca, sabe como é?? O batom matte perfeito: sensação de batom cremoso com cor matte!!
Comprei por R$32,90 e achei um preço razóavel... indico para todo mundo e estou querendo comprar as outras cores!!
paponadacabeca.blogspot.com

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Tô amando: Dove Óleo Nutrição


Logo que recebi da assessoria, postei no twitter e estou usando direto desde então (dia sim, dia nao) o shampoo e o condicionador da nova linha Óleo Nutrição, que foi lançamento na Beauty Fair. Eu que nunca me dei muito bem com shampoo Dove tive que dar o braço a torcer (o ultimo Dove que comprei, para cabelos cacheados numa embalagem verde claro, me deu uma coceira tão absurda que só shampoo anti caspa resolveu). O shampoo tem cheiro ruim, digo, de Dove, mas é super hidratante, faz uma espuma cremosa, bem gostoso. Do release

Especialmente desenvolvida para cabelos danificados, secos, ásperos e com frizz, a fórmula inovadora de Dove Óleo Nutrição é uma associação de óleos naturais e finos (argan, amêndoas e coco), além de um óleo mineral especial, de menor peso molecular. Por meio da tecnologia Nutri-Óleos Sem Peso, esses componentes penetram rapidamente na fibra capilar, repondo lipídeos e nutrindo profundamente os fios, sem deixar a sensação de oleosidade no cabelo.

Eu confesso que me chateei ao ler óleo de argan, que pra mim não passa do novo semi di lino versão 2011.
Mas pra minha surpresa, o produto que ganhou meu amor verdadeiro, amor eterno, não tem o ingredientinho da moda na fórmula. O condicionador intensivo diário bi-fásico tem um cheiro maravilhoso, de creme de salão (oi?) e tá deixando meu cabelo incrível mesmo em dia chuvosos e com vento. O release diz que
O novo condicionador intensivo diário bi-fásico apresenta duas formulações diferentes em um mesmo produto. A fase amarela contém Nutri-Óleos, que nutrem profundamente e repõe nutrientes essenciais sem deixar a sensação de oleosidade. A fase branca contém um poderoso condicionador com proteína de trigo hidrolisada e queratina, conhecida por penetrar nas fibras do cabelo danificado, com a função de selar as cutículas para reter os nutrientes essenciais e controlar o frizz.
Como nem tudo são flores, tô achando que o shampoo tá me dando coceira mas tudo bem, se todo mundo ama argan eu faço questão de ser do contra ehehhe. O preço sugerido do shampoo é R$ 6,40 e do condicionador é R$ 18,00. A linha tem também leave-in e creme de tratamento, mas o cheiro ruim de Dove acompanham.

A especialista: Beauty Fair

Encarei o desafio de ir na Beauty Fair para conferir as novidades. Sim, desafio, porque andar lá dentro era uma missão quase impossível...


Comprei alguns produtos e depois que usar farei um post com minha impressões.


Da esquerda para a direira:






Curvex com o formato mais arredondado. Promete alcançar todos os cílios diminuindo a chance da temida beliscada na pálpebra. Achei lindo porque é dourado...
Marca: QVS
Preço: R$30,90


Kit aplicador de cílios postiços. Muito interessante a proposta. Vem uma pinça aplicadora e um suporte para guardar os cílios. Tô super curiosa para ver como funciona.
Marca:QVS
Preço: 25,90


Esponjas. Comprei porque o apelo estético foi muito grande, rs, rs, rs.
Marca: UBU (Urban Beauty United)
Preço: R$13,80


Pincel Kabuki. Amei as cerdas rosa, meu lado Barbie insiste em aflorar. Os pêlos são naturais (de cabra). No verso da embalagem eles tiveram a preocupação e informar que o pincel deve ser limpo e como fazê-lo.
Marca: UBU
Preço: R$37,90


Aparador de pêlos. Este não é uma novidade, mas queria ter comprado faz um tempo para testar.
Marca: Bi-feather King
Preço: R$21,50

Fernanda, maquiadora oficial do Programa Esquadrão do Amor (SBT, terça, 20:15)
@fefadigas
nanifadigas [arroba] hotmail.com

terça-feira, 13 de setembro de 2011

E a Glossy Box heim?

Beauty & Premium


Vocês já devem ter visto blogs afora a tal caixa de novidades Glossy Box. Por uma mensalidade* você recebe a cada mês novidades de produtos cosméticos importados, perfumes e etc.
Eu confesso nem que nem me interessei pela primeira edição, que trazia várias amostras de perfumes e vocês sabem, sou uma pessoa com nariz perdigueiro E grávida que não usa perfume e também não entende quem usa. Mas recebemos a segunda edição, e a coisa mudou bastante de figura: bons produtos fullsize e algumas amostras. Como recebemos da assessoria de imprensa. não foi nada personalizado, mas quando você assina, preenche um questionário com suas preferencias, cor e tipo de pele, e os produtos chegam adequados ao seu perfil. Vi num twitpic alguém que recebeu produto fullsize de cuidado para a pele, mas infelizmente minha memória e o search do twitter não colaboram.



Mês passado, recebemos outra caixinha, que até contei no twitter da minha confusão: era a GlossyBox Beauty, uma versão mais barata** e com produtos nacionais. Nessa edição veio a coleção nova da Risqué inteira (5 esmaltes), o iluminador labial, lenço Kleenex, e lápis Océanne Femme.
O valor dos produtos é bem superior ao da mensalidade, o que pra mim se tornou uma opção bem mais interessante que a versão Premium*.



Até que, para escrever esse post, recebemos a edição de agosto. Curti muito ter recebido esse creme da Loccitane, o cheiro é maravilhoso e estou namorando faz tempo, e o famoso óleo de argan, que tá se dando super bem no meu cabelo em uma outra linha, mas é assunto para outro post.

os produtos veem embalados em papel de seda, dobrados como origami

Meu veredicto? eu assinaria a versão Beauty, se desse conta de usar tudo o que tenho (nem as unhas eu tenho feito, vejam bem). A Premium pode ser uma opção interessante, já depois dessa terceira edição ela ficou bem mais atrativa. Uma parte bem bacana do serviço é que não há fidelidade: você pode assinar por um mês ou vários, só cancelar/aderir quando quiser.
As caixas são lindas e são ótimas para organizar maquiagens, mas ok, eu sou sou tipo gato que adora caixas haahahaha

* R$23,00 (R$19,00 + R$4,00 frete)
** R$39,00 (R$35,00 + R$4,00 frete)

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A especialista: Lançamento!!! Linha de maquiagem Korres

Diretamente da Grécia, chega ao Brasil a marca de cosméticos chamada Korres, em parceria com a Johnson & Johnson. A linha de maquiagem é elaborada a partir de ingredientes naturais. A marca existe há quinze anos e começou como uma farmácia de fitoterápicos em Atenas.


O mais interessante é que os produtos aliam o tratamento ao embelezamento, através de vitaminas, óleos vegetais e aminoácidos naturais. Nas fórmulas, a empresa não utiliza parabenos, limita o uso de silicones além de minimizar o uso dos derivados de petróleo (óleos minerais). Só posso dizer que estou looooouca para experimentar...
A linha de produtos começa a ser vendida em outubro. Em São Paulo, a marca estará nos shoppings Cidade Jardim, Iguatemi, Market Place, Pátio Higienópolis e Paulista. Em Campinas no Shopping Iguatemi Campinas e em Barueri no Shopping Iguatemi Alphaville.
Achei os preços acessíveis se levarmos em consideração que são importados.
Gloss Labial Cereja: R$28
Batom Manga: R$38
Batom de Longa duração Goiaba: R$30
Lápis para os Olhos Efeito Esfumado: R$30
Máscara Alongadora Pró-Vitamina B5 e Arroz ou Máscara de volume: R$52
Sombra Girassol: R$32
Blush Amido de Milho: R$60
Base Gengibre: R$ 62,00
Corretivo Rosa Mosqueta: R$58
Pó Compacto Rosa Mosqueta: R$68


SAC: 0800 722 1600

Fernanda (mas pode me chamar de Nani), artista plástica e maquiadora. Acredito no poder de uma maquiagem para a auto-estima. Alguns minutos e você estará mais bonita para si mesma e para os outros... Nem pense em sair de casa de cara lavada!!!
nanifadigas [arroba] hotmail.com

domingo, 4 de setembro de 2011

O meu cabelo não nega.

Pessoal, hoje eu estou "palester" e vou escrever um monte. Mas no fim do post, falarei sobre alguns produtos. Querendo ir aos "finalmente", é só descer a barra de rolagem!!!


Meu cabelo, com um volume que não sei de onde saiu, num dia pijamento de licença maternidade.

De quando em vez eu conto minhas histórias capilares aqui no blog - normal, é um blog de cosméticos, e tanto eu como a Loo falamos dos troços que usamos no cabelo. Uma dessas historietas foi esse post aqui, onde eu conto (reclamo) sobre as agruras de uma lisa, escorrida, sem volume, de cabelinhos finos que mal crescem, e sua maneira de lidar com esses fofos da mídia dizendo que cabelo liso não está na moda. Blé.

Em relação a aparência física, frequentemente parece que a grama do vizinho é mais verde - e tem dias em que ela é, mesmo. O buraco pode ser mais embaixo ainda, tocando questões sérias como saúde, origens étnicas e alguns outros temas polêmicos e mais sérios do que a minha irritação no dia em que meu cabelo acorda com frizz. Num post antigo (aqui), a Fernanda falou disso, relacionando com racismo aquela mania que muita gente tem de contrapor cabelo bom vs. cabelo ruim. Lembrei desse post porque, na época, ele me chamou a atenção: tô bem acostumada a me referir ao MEU (vejam bem, ao meu, MEU, M E U, MEEEEEUUU) próprio cabelo como bom OU ruim, dependendo do dia:

BOM = meu cabelo no dia em que ele me dá pouco trabalho e fica como eu quero

RUIM = meu cabelo no dia em que nem com reza brava/muito Bonacure sai algo que preste

Ou seja, até por estar me referindo a mim mesma, nunca tinha relacionado esse negócio de cabelo bom/ruim a questões raciais (e nem a Loo que, embora toda cacheada, já postou no Twitter um desabafo revoltadjeenho com os PRÓPRIOS cachos e foi atacada pela patrulhinha internética do politicamente correto). E não é ingenuidade não. Gente, meu bisavô era judeu e francês, ascendência que meu cabelo liso não nega (e nem meu narizón), e acho que a minha família só nao teve maiores problemas porque teve o insight de se mandar da Europa bem antes de 1939 e só voltar bem depois de 1945. Questões étnicas? Opa! Aqui temos, e das boas. Mesmo assim, confesso que paro pra pensar sempre que alguém, se referindo a outra pessoa, solta aquele "Fulana tem cabelo ruim". Embora eu admita a autocrítica (como faço comigo mesma), acho feio, acho que se tem que tomar cuidado, acho que dá margem a muitas interpretações que podem não ser muito legais.

Onde eu quero chegar? De acordo com o meu próprio conceito de cabelo "bom" (ah! uma menina, no post da Fernanda, comentou que um cabeleireiro, num programa de TV, disse que cabelo bom era aquele bem cuidado, não importanto se é liso, crespo, curto, comprido, loiro, moreno, azul, verde - super curti!), achei que a gravidez operou milagres por aqui. Já tinham me dito que meu cabelo ia ficar com mais viço e mais volume, mas dado que gestação faz coisas diferentes em diferentes mulheres, não acreditei que logo COMIGO ia acontecer uma coisa dessas. Incrivelmente, rolou - não só com o cabelo (que cresceu, além de terem brotado aqueles fiozinhos novos!!!), mas com as sobrancelhas, cujos fios parece que se multiplicaram em PG. Como nada dura pra sempre, me contaram também que depois o cabelo "extra" cai e tudo volta a ser como antes - nisso eu acredito - mas já que acho difícil a sobrancelha simplesmente cair, estou cultivando-a, deixando crescer mesmo que fique bem irregular e horrível (já está), pra daqui a uns 2 meses procurar um designer que saiba o que faz e as deixe com uma aparência legal.

Aproveitando o combo férias + licença maternidade, e dando conta também de outra coisa que me disseram - quando a Nina nascer e me demandar o dia todo, terei sorte de conseguir tomar um banho de gato - ando cuidando das madeixas com uns produtinhos novos, alguns ganhos e outros comprados. Quem quer saber de produtos e não de blablabla, pode rolar a barrinha até AQUI e ser feliz:

+ Linha Hidratação Reparadora com sérum concentrado de Quinoa, Natura Plant: a marca mandou a linha completa, mas tenho usado o shampoo e o condicionador. Se um produto que fala em "hidratação" faz tremer as moças de cabelos oleosos??? Pra caramba! Mas aprendi com a Paola como usar shampoos de tratamento (em regra, os perolados) sem fazer caca - aplicar primeiro o shampoo "limpador" (em regra, os transparentes), depois o shampoo de tratamento, depois o condicionador, enxaguando bem os fios após cada etapa. Usando assim, esses produtos da Natura deixaram o meu cabelo super macio, solto, brilhante e com um cheiro super gostoso. Pelo amor do jornalismo verdade, usei também apenas o shampoo e o condicionador da linha, sem o produto "limpador" antes de tudo... só pra ver o que acontecia. Primeiro dia, ok. Segundo dia, ok também. Terceiro dia, o cabelo ainda estava cheiroso e macio, mas passou a ficar pesado... voltei pra rotina de antes rapidinho. De qualquer forma, aprovei os produtos!

+ Shampoo anti resíduo raspa de juá e gengibre, Farmaervas: desde adolescente adoro a Farmaervas, temos uma longa história de amor desde que descobri que deveria lavar os cabelos todos os dias para dar um jeito na oleosidade, porém com um produto bom o suficiente para não deixar meu cabelo podre, e que meu bolso de monitora de buffet infantil pudesse pagar. O legal também é a facilidade de encontrar, esse produto foi comprado numa farmacinha bem pequena na minha rua, por R$9 e uns quebrados. Uso-o como primeira etapa do processo acima, mas como ele serve pra eliminar resíduos, fico com medinho de aplicar todo dia e alterno com outro shampoo transparente. Funciona! E como adoro o cheiro (perfume de mato fresquinho), às vezes uso apenas ele e um condicionador com perfume não tão acentuado depois (normalmente o meu amado Dove Antiquebra).

+ Shampoo clareador camomila e germe de trigo, linha Fios, Ecologie: essa marca nunca fez muito minha cabeça (aff, trocadilho podre), e aliás esse shampoo e seu respectivo condicionador, que estão no box do banheiro, pertencem a marido loiro. Certa noite, durante o banhinho para relaxar o barrigão, usei de curiosidade. O cheiro é delicioso, e além de tudo limpa super bem, sem ressecar - coisa que eu constatei usando direto por uma semana, mesmo com o muxoxo do Fred ("você está acabando com meu shampoo de loirice"). Hoje, é alternado com o produto da Farmaervas antes dos shampoo e condicionador da Natura.

Detalhe que, há um tempo atrás, postei dizendo que tinha "me encontrado" no mundo dos produtos capilares, e não iria testar mais nada. Paguei minha língua forte. Nem vou dar a desculpinha esfarrapada de que "gravidez muda a pele e o cabelo" (embora mude mesmo), porque antes de descobrir a Nina na minha barriga, eu já tinha voltado a testar um monte de coisa. Sou curiosa, que posso fazer?

Estes são os produtos que ando usando. Quanto ao papo do cabelo ruim/bom, sendo bem franca e realista, acho que todas teremos dias de um ou de outro. Mas quem tem que saber é cada uma. Além do que, bad hair day nunca matou ninguém.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

E pra quem é de pesquisa... mais pesquisa!

Como a maioria dos leitores sabem, a equipe deste blog agora é composta de 66,66666666....% de mulheres grávidas. A única que não se enquadra nisso é a Nani - mas se a teoria da Loo estiver correta, de que gravidez é contagiosa, não deve demorar muito, hahah (brincadeira, hein?). Enfim, bobices à parte, obviamente que mulheres grávidas acabam desenvolvendo um interesse muito maior por assuntos infantis, desde "meldels, sou mãe de primeira viagem, como faço pra trocar uma fralda????" até os aspectos econômicos da coisa. Afinal, ter filho custa dinheiro, e muito.

Nesse momento, nossa querida Denize, amiga e pilota do La Reina Madre, site mais bacana ever onde são vendidas as bolsas mais lindas e exclusivas ever (pra você que não vê sentido em ir ao shopping Iguatemi com sua LV Speedy e todo mundo ter uma igual), está realizando uma pesquisa a fim de coletar dados para um estudo de design e antropologia visual sobre roupinhas e acessórios de bebê. Os detalhes estão aqui, inclusive com o link para as perguntas/respostas. Quem tiver um tempinho para responder, a gente agradece!